RUMORES DE GUERRA: Israel e EUA prestes à atacarem o Irã

Nos ultimos dias, surgiram alguns rumores de que Israel e EUA, atacarão em breve o Irã.

Mas será que esses rumores tem profundidade e podem mesmo acontecer? Ou isso é só mais uma teoria maluca?

Vamos aos 7 fatos que reforçam esses rumores:

Fato 1

Por volta do dia 22 e 23 de novembro deste ano, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, o chefe do serviço de inteligência de Israel (MOSSAD), o secretário de estado dos EUA, Mike Pompeo e o príncipe saudita, Mohammed bin Salman, se encontraram “secretamente” na Arábia Saudita.

Esse encontro histórico, não aconteceu por um mero capricho diplomático, mas sim por um “bem maior” e comum.

Esse encontro acabou vazando após analistas rastrearem o avião de Netanyahu, através do site de rastreio aéreo, Flightradar24

Fato 2

Após esse encontro, a Arabia Saudita acusou o Irã de ter atacado novamente a sua refinaria de petróleo através do Houthis, que é uma milícia financiada por Teerã e que costuma atacar os sauditas pelo Iêmen, país esse que está em guerra cívil.

A refinaria em questão, é a Aramco, que fica localizada na cidade de Jidá.

Esse ataque ocorreu exatamente no dia 23 de novembro, dia do tal encontro histórico.

As autoridades sauditas, também passaram a afirmar, que a Guarda Revolucionária Iraniana (IRGC) aumentaram as suas atividades militares visando o reino saudita.

Fato 3

Há poucas horas atrás do dia de hoje, 25 de novembro, a Arábia Saudita informou que um petroleiro saudita foi atacado por minas maritimas.

Segundo eles, as minas foram armadas pelo Houthis, a mesma milícia a qual eles acusam de ter atacado recentimente a sua refinaria de petróleo.

Mas o que o fato 1, 2 e 3 tem a ver com o possível ataque americano e israelense ao Irã?

Tem tudo a ver e iremos explicar-los mais a frente.

Fato 4

De acordo com fontes nossas do Conflitos e Guerras e alguns correspondentes internacionais, o Israel Defense Forces (IDF) está se mobilizando para um eventual ataque dos EUA ao Irã.

Essas fontes citam que o alto escalão de Israel, deu ordens para que o IDF se prepare para todos os cenários possíveis referente ao provável ataque americano.

Segundo eles, esse ataque ocorrerá antes de Joe Biden assumir o poder nos EUA, então, presumimos que isso possa acontecer em dezembro, talvez depois do dia 14, dia esse na qual os delegados eleitorais americanos confirmarão os seus votos.

Fato 5

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson teve uma conversa não agendada com o príncipe saudita, Mohammed bin Salman.

Esse telefonema ocorreu hoje, dia 25 de novembro.

O teor da conversa não foi divulgado com clareza, mas provavelmente tem relação com o encontro secreto que ocorreu no dia 23 de novembro.

Fato 6

Recentimente, a força aérea dos EUA, conduziu no dia 21 de novembro, um treinamente com os bombardeiros Stratofortress B-52H, no Oriente Médio.

O exercício visava bombardear locais estratégicos com o intuito de minar a capacidade de resposta do inimigo.

E quem mais poderia ser esse inimigo na região alem do Irã?

Fato 7

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu teme que Joe Biden volte com o acordo nuclear iraniano, o que poderia ser perigoso para a soberania de Israel, já que segundo Netanyahu esse acordo facilitará a obtenção de uma bomba atômica por parte de Teerã.

Mas aí fica a pergunta… Será que esses rumores se concretizarão?

É difícil afirmar, mas se observamos os fatos 1, 2 e 3, podemos ter uma ideia.

Para alguns analistas, o ataque a refinaria saudita, assim como ao seu petroleiro, são false flags e tem como objetivo, justificar e legitimar um ataque ao Irã.

A alegação é que o governo iraniano, ameaça a segurança da região e obtendo uma bomba nuclear, a situação só venha a piorar.

Nós do Conflitos e Guerras continuaremos a monitorar esses rumores e voltaremos com atualizações em breve.

2 Comments

  1. Divulgue para politicos e uma materia com a seguinte estratégia.

    1- Que seja substituido o trigo por farinha de arroz, mandioca, batata e tapioca
    2- Vai evitar balança comercial desfavoravel
    3- Vai incentivar maior produção interna de todas essas materias primas que vai aumentar o econsistema economico e aumentar a produção interna de alimento.
    4- tudo isso não precisa ser dito publicamente, basta usar o argumento para tirar o gluten que faz muito mal para todas as pessoas.

    moral da historia so tem ganhos estrategicos a população como um todo ganha pois ficara mais saudavel os produtores de arroz vao aumentar a produção terão incentivo para aumentar tera um ecosistema economico voltado para a produção de subprodutos, gerando industrialização destes produtos e favorece a balança comercial favorel internamente pois vai diminuir e muito a importação de trigo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.