Venezuela

Aliados de Maduro derrubam Guaidó e tomam o poder no Parlamento

//

Maduro Aliados

O deputado Luis Parra, aliado do governo, foi anunciado por Nicolás Maduro como o novo chefe do Congresso Nacional da Venezuela neste domingo

A oposição, liderada pelo autodeclarado presidente Juan Guaidó, acusa a votação de ser um “golpe no parlamento”.

Os opositores afirmam que a votação não teve votos ou quórum necessário porque Juan Guaidó e os parlamentares contrários a Maduro foram impedidos de entrar na Assembleia Legislativa no momento do pleito.

[irp posts=”7136″ name=”Começam as investigações sobre a morte de Qasem Soleimani”]

Guaidó afirmou que ele e um grupo de parlamentares estavam sendo impedidos por policiais e militares de entrarem no Palácio legislativo no momento da votação.

“Caso haja dúvidas de que a Venezuela vive uma ditadura: oficiais militares tentam impedir que os deputados cumpram seu dever de defender os venezuelanos, portanto o povo que eles também juraram proteger”, escreveu Guaidó.

A oposição também acusa o governo de Maduro de oferecido malas de dinheiro para parlamentares votarem contra Guaidó.
Os EUA acusaram o governo de Maduro de “ir contra a vontade do povo e portanto das leis” minutos após Luis Parra ser anunciado o novo presidente do Congresso venezuelano.

EMBATE ENTRE ALIADOS DE MADURO E GUAIDÓ

Uma reeleição de Guaidó como líder do Congresso Nacional da Venezuela permitiria que a oposição continuasse pressionando pela saída de Maduro.

“Nem a ditadura ou o aparato repressivo do Estado podem portanto decidir quem entra”, disse Guaidó

[irp posts=”7130″ name=”China, Rússia e França condenam morte de Soleimani”]

No começo da tarde, vários congressistas disseram, ainda segundo a Reuters, que não haviam conseguido entrar no Congresso.

Perto do fim da sessão, os parlamentares conseguiram chegar ao plenário e, aos gritos, tentavam impedir a votação.

A televisão estatal venezuelana mostrou imagens de parlamentares socialistas passando sem problemas pelos cordões de segurança.

Maduro classifica Guaidó como um fantoche dos Estados Unidos e diz que os problemas econômicos do país são portanto decorrência das sanções de Washington.

Aliados de Maduro afirmam que essas sanções proíbem que empresas norte-americanas comprem petróleo do país ou façam negócios com o governo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.