Terroristas matam 49 soldados do Mali em um ataque à um posto militar

O ataque é um dos mais sangrentos no país neste semestre.

Exército do Mali enfrenta terroristas.

Ao menos 49 soldados morreram na noite de sexta-feira em um ataque perpetrado por terroristas contra uma posição militar no nordeste do Mali, na fronteira com o Níger, anunciou o exército neste sábado.

O exército classificou a ação de terrorismo.

“Após um ataque à posição da FAMA (Forças Armadas do Mali) em Indelimane, equipes encontraram 49 corpos e três feridos”, escreveu no Twitter o ministério de Comunicação.

Leia também: Urgente: Mais dois massacres étnicos no Mali deixaram 50 mortos e dezenas de feridos

Segundo o ministro, apenas dez pessoas sobreviveram ao “ataque terrorista” contra o posto militar na localidade de Ansongo, em Indelimane, na região de Menaka.

Este ataque acontece um mês após a morte de 40 soldados em dois ataques terroristas em 30 de setembro e em 1 de outubro, perto de Burkina Faso, país situado ao sul do Mali.

Os terroristas tem conseguido causar muitas baixas nas forças do governo malinês, apesar do treinamento dado ao Exército nacional pela França.

Leia também: A Marinha líbia de Haftar capturou hoje dois navios cargueiros que levavam produtos para Trípoli

O ataque desta sexta deixou “feridos e danos materiais” e “foram enviados reforços” à zona de Indelimane, segundo o exército.

O ataque não foi reivindicado até o momento.

TERRORISTAS DA AL-QAEDA NO MALI.

O norte do Mali caiu nas mãos de grupos jihadistas ligados à al-Qaeda entre março e abril de 2012, aproveitando a derrota do exército em face da rebelião da maioria tuaregue.

Leia também: Trípoli contrata mais mercenários africanos para enfrentar as tropas de Haftar

Inicialmente, a Al-Qaeda era aliada a esses grupos, porém, posteriormente a Al-Qaeda foi separada deles.

Leia também
Forças do Marechal Haftar receberam novos helicópteros MI-35

Os jihadistas foram expulsos após o lançamento, em janeiro de 2013, de uma intervenção militar, por iniciativa da França, que continua ativa até hoje.

No entanto, a violência jihadista persiste e se espalha do norte para o centro do país, e em direção aos vizinhos Burkina Faso e Níger.

Muitas vezes esses combates acabaram se misturando com conflitos intercomunitários que deixaram centenas de mortos.

Mostrar mais

SKYFORCE

Olá eu sou o SKYFORCE e eu sou Administrador e editor da página e do site Conflitos e Guerras. Tenho como objetivo trazer notícias e informações diárias à todos vocês, sempre de forma séria e imparcial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar
Fechar

Bloqueador de Propaganda Detectado

Por favor desabilite o bloqueador de propaganda