Colômbia prende e deporta 60 venezuelanos acusados de apoiar protestos

//

Venezuela

O governo da Colômbia anunciou hoje à prisão e a deportação de cerca de 60 cidadãos venezuelanos, acusados de serem agentes do governo da Venezuela.

A Colômbia também acusou a Venezuela de estar por trás dos protestos que atingem o país há alguns dias, e que já deixaram vários mortos.

Leia também: Venezuelanos pró-Guaidó tomaram a embaixada do país no Brasil

Entre os mortos está um venezuelano supostamente pertencente à Guarda Nacional Bolivariana da Venezuela.

A Colômbia segue fechada ao mundo, com suas fronteiras fechadas e com o Exército e a Polícia ocupando as ruas do país.

Leia também: EUA impõem novas sanções contra Cuba e Venezuela

Vários cidadãos cubanos também foram presos e deportados, além de ao menos um deles ter sido morto.

O presidente colombiano, Ivan Duque, afirmou: “Isso tudo é um ato terrorista desestabilizador criado por Maduro. Ele(Maduro) falou abertamente em um plano do Foro de São Paulo, portanto, está claro quem está por trás dessa desordem na Colômbia.”

Leia também: Maduro afirma que impediu um golpe de estado na Venezuela patrocinado por EUA, Chile e Colômbia

A Colômbia é o mais novo país à ser fortemente atingido por protestos em larga-escala na América do Sul, que já abalam Chile, Bolívia, Equador e Peru.

Esses protestos tem pontos em comum, como os pedidos por auxílios sociais, contra o aumento nos preços dos combustíveis e a exigência da queda dos respectivos governos, portanto, surgiram muitas teorias conspiratórias

Leia também: Exército colombiano mata 9 combatentes das FARC

SINDICATOS COLOMBIANOS CONVOCAM MAIS PROTESTOS.

Os sindicatos que comandam os protestos na Colômbia convocaram hoje mais protestos em larga-escala contra o governo colombiano.

Os sindicatos exigem maiores salários, melhoras no Sistema público de saúde, mais liberdade e maior segurança.

Leia também: [irp posts=”6826″ name=”Sindicato dos Trabalhadores da Colômbia convoca mais protestos”]

Portanto, são esperados mais protestos no país.

O governo colombiano já afirmou que não cederá aos pedidos dos manifestantes, e também mantem as acusações contra Maduro.

Porém, apesar de afirmar que não cederá, o governo colombiano se disse aberto ao diálogo com os manifestantes.

Por enquanto, não há informações se os líderes dos protestos e governo irão mesmo negociar, portanto, os protestos deverão continuar.

Leia também: Amazônia: Venezuela, Chile e Colômbia oferecem ajuda ao Brasil

O fechamento das fronteiras da Colômbia com os seus vizinhos, consequentemente causou um aumento nas especulações sobre o que acontece de verdade no país.

Portanto, muitos boatos tem vindo do país.

PRISÕES POR TODO O PAÍS.

Por todo o país tem se denunciado prisões de manifestantes e de lideranças de protestos, com militares entrando junto com policiais em casas e prédios atrás das lideranças.

Tais prisões estariam provocando um aumento nas tensões no país, portanto, os confrontos provavelmente continuaram acontecendo no país.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.