Trump comemora a saída americana da Síria, e chama a guerra de inútil

/

Na noite de domingo, o governo americano do presidente Donald Trump anunciou que a retirada permitirá à Turquia realizar “em breve” uma incursão militar “prevista há algum tempo no norte da Síria”.

A Casa Branca também informou que suas forças não apoiarão nem se envolverão nesta operação.

“As forças dos Estados Unidos, depois de derrotar o ‘califado’ territorial dos Estado Islâmico, não estarão mais na área imediata”, afirma um comunicado divulgado pela Casa Branca.

Leia também: Invasão da Turquia ao norte da Síria é anunciada pelos EUA

Na manhã desta segunda, as Forças Democráticas Sírias (FDS), aliança de combatentes curdos e árabes, anunciaram em um comunicado que as “forças americanas se retiravam das zonas de fronteira com a Turquia”.

Ao mesmo tempo a ONG Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) confirmou uma retirada das tropas dos Estados Unidos de posições importantes em Ras al Ain e Tal Abyad.

Leia também: Erdogan afirma que vai “varrer os terroristas curdos da Síria”

Trump ainda festejou a saída americana do conflito, que foi classificado por Trump como um caos sem fim e inútil.

DECLARAÇÃO DO PRESIDENTE AMERICANO:

SEGUE ABAIXO A DECLARAÇÃO DO PRESIDENTE TRUMP:

“É hora de sairmos dessas ridículas guerras sem fim, muitas delas tribais, e levar nossos soldados para casa. LUTAREMOS ONDE FOR PARA NOSSO BENEFÍCIO, E SOMENTE Lutaremos para vencer”, declarou o presidente Donald Trump nesta segunda em uma rede social.

O presidente Trump parece firme em sua retórica anti-guerra, apesar de sofrer muitas pressões por parte de grupos globalistas e belicistas.

Leia também: Ucrânia: Trump confirma que retirou toda a ajuda financeira ao país

Se acredita que os deputados democratas pró-guerra começaram à intensificar suas ações para o pedido de Impeachment contra o presidente americano.

O atual presidente americano é de longe o menos belicista dos EUA desde a Guerra-Fria, surpreendendo inimigos e aliados

Muitos esperavam uma posição mais parecida com a do ex-presidente Bush ou do ex-presidente Obama.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.