AMÉRICASBRASILEUA

Após apoio publico, EUA barram a entrada do Brasil na OCDE

O governo dos EUA barrou a entrada do Brasil na (OCDE) Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico após Trump dizer publicamente que apoiaria adesão brasileira.

Os americanos disseram que apoiam apenas as candidaturas da Argentina e da Roménia para a OCDE, deixando o Brasil de fora.

Uma autoridade americana que não quis se identificar, disse que os EUA podem vir aceitar um convite do Brasil. Ele disse também que a Casa Branca decidiu aceitar primeiramente a adesão argentina e romena tendo em vista os esforços da reforma econômica e o compromisso com o livre mercado desses países.

No entanto, a fala é contra ao que foi dito pelos Estados Unidos através do presidente Donald Trump. O americano disse em uma entrevista conjunta com o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, realizado em março na Casa Branca, que iria apoiar a adesão do Brasil ao grupo, contudo, não foi o que aconteceu.

A OCDE é composta por 36 países membros e é considerado o grupo dos países ricos.

Outro que apoiou publicamente o Brasil, foi o Secretário de Comercio dos Estados Unidos. Em uma entrevista feita durante a sua visita a São Paulo, ele disse que ajudaria o país a entrar na OCDE.

Leia também: Brasil decide retomar mineração de urânio e ampliar programa nuclear

O governo brasileiro considera a entrada do Brasil ao grupo como um fator primordial para alavancar não só a economia do país, como elevar o prestigio brasileiro, já que isso seria uma conquista enorme para o presidente Bolsonaro.

Crise nos países aceitos

A Argentina vem passando por uma forte crise tanto econômica, quanto politica e já tem quem aposte que o atual presidente, Mauricio Macri não será reeleito.

A Romênia igualmente aos argentinos, está passando por uma grave crise politica. O parlamento romeno derrubou hoje (10) o governo da Primeira-Ministra, Viorica Dancila.

Dancila perdeu uma moção de censura apresentada pela oposição. 238 deputados votaram a favor da moção e quatro votaram contra. Eram necessários 233 votos para ser aprovado.

Ou seja, os Estados Unidos apoiaram a adesão de dois países que estão em uma turbulência politica, e que não são tão ricos se comparados ao Brasil.

CG ADM

Olá caros leitores! Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM. Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras. Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Olá caro leitor Detectamos que você utiliza um bloqueador de propagandas. Se puder desabilitá-lo enquanto ler nossas noticias, ficaremos agradecidos