AMÉRICASEUA

Estados Unidos deixa o Tratado de Céus Abertos

O governo dos Estado Unidos retirou-se do Tratado de Céus Abertos, tratado esse que permitia voos de reconhecimento militar nos países membros.

 

Primeiramente, o Tratado de Céus Abertos, que tem como membros principais, Estados Unidos e Rússia, permite que cada estado membro realize vôos de reconhecimento a curto prazo. Entretanto, desarmados e somente para fins de reconhecimento.

A princípio, o objetivo é coletar dados sobre forças e atividades militares dos países membros do tratado, de forma que possa ser feito um levantamento das forças militares do pais observado.

Além disso, as aeronaves de observação usadas para voar nas missões, devem estar equipadas com sensores. Esse sensores pode permitir à parte observadora, identificar equipamentos militares significativos, como artilharia, aeronaves de combate e veículos de combate blindados.

Leia também: Invasão da Turquia ao norte da Síria é anunciada pelos EUA

Embora os satélites de hoje em dia forneçam as mesmas informações, mais detalhadas e com alta precisão, nem todos os 34 estados-membros do tratado têm essas capacidades.

Membros

Bielorrússia, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Bulgária, Canadá, Croácia, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Geórgia, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Russa, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, Turquia, Ucrânia
Reino Unido e Estados Unidos.

O Quirguistão assinou o tratado porem não o ratificou ainda.

Tratado

O tratado também visa criar confiança e familiaridade entre os estados-membros por meio da participação nos sobrevoos.

Esse tratado foi assinado em 24 de março de 1992 como forma de integração. Contudo, é utilizado pelos membros Europeus e pelos Estados Unidos como forma de espionar as atividades militares da Rússia.

Não é atoa que ao sair do tratado, os principais lideres europeus criticaram Trump. Segundo eles, os americanos abriram as portas para a Rússia ameaçar a Europa.

A Rússia continuam no tratado e tanto os europeus quanto os russos, podem observar as atividades militares um dos outros.

Porem, com sistemas de satélites avançados e com a saída dos Estados Unidos, a Rússia não tem mais porque ficar no tratado. Já há rumores dizendo que Moscou pode também deixar o tratado.

Alguns críticos estão dizendo que a decisão de Trump em deixar o tratado, foi um presente para Vladimir Putin, já que o mesmo comemorou mais um aniversário ontem dia 7 de outubro.

Por fim, sem os Estados Unido, o tratado está fadado ao fim. Agora é observar a atitude dos países europeus quanto a isso.

 

CG ADM

Olá caros leitores! Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM. Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras. Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Olá caro leitor Detectamos que você utiliza um bloqueador de propagandas. Se puder desabilitá-lo enquanto ler nossas noticias, ficaremos agradecidos