Congresso do Peru nomeia novo presidente para o país.

Estamos perto de presenciar uma nova Venezuela agora no Peru?

Após o presidente do Peru, Martín Vizcarra dissolver o congresso do país e convocar novas eleições legislativa, alegando que o parlamento agiu de má fé votando a substituição de 6 dos 7 membros da suprema corte peruana, foi a vez do Congresso dar o troco.

Martín Vizcarra

O Congresso peruano decidiu suspender Vizcarra das suas funções de presidente e nomear Mercedes Araoz como a nova presidente do país.

Ou seja, o Peru agora vive a mesma crise institucional da Venezuela, já que o país tem dois presidentes, Araoz que agora é reconhecida pelo congresso como presidente interina do Peru e Vizcarra, atual presidente

Leia também: Presidente do Peru dissolve o congresso e mergulha o país em uma crise

Vizcarra disse que o parlamento é dominado pela oposição e que os mesmos estavam o impedindo de trabalhar.

Entenda a Crise

Martín Vizcarra, o atual presidente do Peru, vinha dizendo que o parlamento peruano na qual é composto na maioria por políticos de direita, estava impedindo o governo de trabalhar.

Segundo Vizcarra, o parlamento começou a fazer uma forte oposição ao seu governo depois que o partido Força Popular, a qual é liderado por Keiko Fujimori, filha do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, não aceitou a derrota nas eleições realizadas em 2016.

Keiko Fujimori

Políticos oposicionistas liderados por Keiko, começaram a bloquear varias decisões de Martín Vizcarra, alem de realizar sucessivas interpelações aos seu ministros e pressionar membros do seu gabinete a se demitirem.

Ameaças de dissolução do Parlamento

Vizcarra então, baseando-se no artigo 134 da Constituição peruana, começou ameaçar dissolver o parlamento, acusando-os de corrupção e obstrução de mandato presidencial.

Após uma controversa votação iniciada pela oposição, onde decidiram escolher 6 dos 7 membros da suprema corte do país, Vizcarra levou a sua ameaça a frente e dissolveu o congresso, convocando novas eleições legislativa para 26 de janeiro 2020.

Leia também
Nove mil médicos cubanos foram mandados de volta para Cuba esse ano

Vizcarra alegou que essa medida tinha como objetivo, acabar com a corrupção no congresso e restaurar a democracia na instituição.

Resposta do Congresso

O congresso por sua vez, decidiu então mover uma moção alegando incapacidade moral do presidente da República, suspendendo Martín Vizcarra das suas funções presidenciais e nomeando Mercedes Araoz como a nova presidente do país.

Os políticos do congresso, alegaram que o atual presidente da Republica, estava em desacordo com os princípios democráticos do país, ao não aceitar sua derrota no parlamento, derrota essa referente a votação da escolha dos 6 membros da Suprema Corte do Peru.

Situação no Peru

Agora o país vive uma grave crise institucional, já que o Peru passa a ter dois presidente, sendo o atual presidente Martín Vizcarra  e Mercedes Araoz, nomeada presidente pelo congresso.

Vários protestos estão sendo registrado no país, sendo que muitos deles são pacíficos, porem, outros são bastante violentos.

A policia cercou o congresso peruano e está correndo as ruas tentando impor a ordem publica.

As forças armas decidiram apoiar Martín Vizcarra e disseram que não reconhecem Mercedes Araoz como presidente.

Segundo analistas, esse impasse institucional na qual também é vivida pela Venezuela, pode acirrar ainda mais os protestos pelo país, seguido por greves gerais, confrontos violentos e até mesmo, uma possível guerra civil.

Mostrar mais

CG ADM

Olá caros leitores!Meu nome é Hericson, mas conhecidos por voce como CG_ADM. Sou o criador da pagina no Facebook e do Site Conflitos e Guerras. Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fechar
Fechar

Bloqueador de Propaganda Detectado

Por favor desabilite o bloqueador de propaganda