Congresso do Peru nomeia novo presidente para o país.

Estamos perto de presenciar uma nova Venezuela agora no Peru?

Após o presidente do Peru, Martín Vizcarra dissolver o congresso do país e convocar novas eleições legislativa, alegando que o parlamento agiu de má fé votando a substituição de 6 dos 7 membros da suprema corte peruana, foi a vez do Congresso dar o troco.

Martín Vizcarra

O Congresso peruano decidiu suspender Vizcarra das suas funções de presidente e nomear Mercedes Araoz como a nova presidente do país.

Ou seja, o Peru agora vive a mesma crise institucional da Venezuela, já que o país tem dois presidentes, Araoz que agora é reconhecida pelo congresso como presidente interina do Peru e Vizcarra, atual presidente

Leia também: Presidente do Peru dissolve o congresso e mergulha o país em uma crise

Vizcarra disse que o parlamento é dominado pela oposição e que os mesmos estavam o impedindo de trabalhar.

Entenda a Crise

Martín Vizcarra, o atual presidente do Peru, vinha dizendo que o parlamento peruano na qual é composto na maioria por políticos de direita, estava impedindo o governo de trabalhar.

Segundo Vizcarra, o parlamento começou a fazer uma forte oposição ao seu governo depois que o partido Força Popular, a qual é liderado por Keiko Fujimori, filha do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, não aceitou a derrota nas eleições realizadas em 2016.

Keiko Fujimori

Políticos oposicionistas liderados por Keiko, começaram a bloquear varias decisões de Martín Vizcarra, alem de realizar sucessivas interpelações aos seu ministros e pressionar membros do seu gabinete a se demitirem.

Ameaças de dissolução do Parlamento

Vizcarra então, baseando-se no artigo 134 da Constituição peruana, começou ameaçar dissolver o parlamento, acusando-os de corrupção e obstrução de mandato presidencial.

Após uma controversa votação iniciada pela oposição, onde decidiram escolher 6 dos 7 membros da suprema corte do país, Vizcarra levou a sua ameaça a frente e dissolveu o congresso, convocando novas eleições legislativa para 26 de janeiro 2020.

Vizcarra alegou que essa medida tinha como objetivo, acabar com a corrupção no congresso e restaurar a democracia na instituição.

Resposta do Congresso

O congresso por sua vez, decidiu então mover uma moção alegando incapacidade moral do presidente da República, suspendendo Martín Vizcarra das suas funções presidenciais e nomeando Mercedes Araoz como a nova presidente do país.

Os políticos do congresso, alegaram que o atual presidente da Republica, estava em desacordo com os princípios democráticos do país, ao não aceitar sua derrota no parlamento, derrota essa referente a votação da escolha dos 6 membros da Suprema Corte do Peru.

Situação no Peru

Agora o país vive uma grave crise institucional, já que o Peru passa a ter dois presidente, sendo o atual presidente Martín Vizcarra  e Mercedes Araoz, nomeada presidente pelo congresso.

Vários protestos estão sendo registrado no país, sendo que muitos deles são pacíficos, porem, outros são bastante violentos.

A policia cercou o congresso peruano e está correndo as ruas tentando impor a ordem publica.

As forças armas decidiram apoiar Martín Vizcarra e disseram que não reconhecem Mercedes Araoz como presidente.

Segundo analistas, esse impasse institucional na qual também é vivida pela Venezuela, pode acirrar ainda mais os protestos pelo país, seguido por greves gerais, confrontos violentos e até mesmo, uma possível guerra civil.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios