Incêndios florestais: Rússia declara estado de emergência

O presidente russo Vladmir Putin declarou estado de emergência nas regiões com incêndios florestais

estão devastando vastas áreas do leste da Rússia e da Sibéria, com estado de emergência sendo declarado em duas regiões, enquanto as autoridades lutam para combater os incêndios.

 

Autoridades do Serviço de Proteção Florestal Aérea (AFPS, na sigla em inglês) disseram que mais de 90 incêndios florestais foram registrados no território russo em cerca de 43.300 hectares.

Um porta-voz da AFPS disse que 1.200 funcionários de 133 unidades de bombeiros foram mobilizados para combater as queimadas

Ele disse que os bombeiros extinguiram 36 incêndios florestais nas últimas 24 horas.

O porta-voz disse:

“Por volta das 12h do horário de Moscou, nesta terça-feira (27), 91 incêndios florestais foram registrados no território em cerca de 43 mil hectares na Rússia, mas com esforços ativos de combate as queimadas em andamento”.

A maioria dos incêndios florestais estão ocorrendo em regiões densamente florestadas das regiões de Krasnoyask, Kamchatka e Chukotka.

Leia também: Macron não descarta Internacionalizar a Amazônia

Os incêndios florestais também foram relatados nas regiões de Irkutsk, Amur, Magadan, Yakutia e Zabaikalye.

O leste da Rússia e a Sibéria lutaram contra grandes incêndios florestais durante todo o verão.

O chefe da Agência Federal Florestal em exercício, Mikhail Klinov, disse que os danos causados ​​pelas queimadas atingiram £ 87 milhões de libras, cerca de R$ 443.467.203.milhões de reais.

O custo ambiental dos incêndios florestais também é alto, com especialistas estimando que mais de 130 megatons de dióxido de carbono estão sendo jogados para a atmosfera, o equivalente aos gases de escapamento de 36 milhões de carros.

Mais de 13,1 milhões de hectares foram queimados, incluindo 4,3 milhões de hectares de floresta na Sibéria.

Enquanto isso, cientistas alertam sobre a devastação causada por queimadas florestais nas florestas tropicais da Amazônia brasileira.

Um porta-voz da Nasa disse:

“O monóxido de carbono é um poluente que pode ser transportado por grandes distâncias e persistir na atmosfera por cerca de um mês.

O gás tem pouco efeito no ar que respiramos no entanto, ventos fortes podem levá-lo para baixo, até onde possa impactar significativamente a qualidade do ar.

O monóxido de carbono desempenha um papel tanto na poluição do ar quanto na mudança climática.”

NASA

Fonte
Expres
Mostrar mais

CG_ADM

Olá caros leitores! Eu sou o Conflitos e Guerras ADM, Co-fundador da Pagina no facebook Conflitos e Guerras. É sempre uma honra publicar noticias para todos vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Don`t copy text!

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios