ASIACHINA

China pressiona Taiwan e não descarta o uso da força

O governo da China através do seu presidente, disse hoje que irá aumentar a pressão militar, caso Taiwan não reconheça a politica chinesa de unificação.

O presidente chines Xi Jinping, pretende levar a sua politica de unificação batizada de “uma só china” a frente e isso inclui tomar a ilha taiwanesa.

O governo chines afirma que Taiwan é uma província separatista e que o uso da força será usado caso necessário.

Leia também: Xi Jinping afirma que Rússia e China estão mais aliados do que nunca, e afirma que Putin é seu melhor amigo

Alem disso, os chines já disseram que qualquer tentativa de manifestações de cunho separatista, também será interpretado como um ato hostil a segurança chinesa.

Forças militares da China, continuam pressionando Taiwan e segundo o conselheiro do Partido Comunista Chines, o espaço aéreo e marítimo taiwanês será encurtado cada vez mais, enquanto houver movimentos separatistas no país.

O aumento de tensão entre chineses e taiwaneses, vem depois do Ministro da Relações Exteriores de Taiwan apoiar os movimentos os protestos pro-democracia em Hong Kong.

Esse apoio deixou o governo chines bastante irritado, fazendo com que Xi Jinping acelerasse suas intenções de retomar a ilha.

Segundos analistas e fontes próximas ao governo, os chineses tem uma agenda para retomar Taiwan novamente até 2020, mais tardado até 2050.

Na segunda feira, a agencia de segurança de Taiwan, disse que a ilha precisa resistir á crescente busca da unificação.

Segundo ela, varias frentes contrárias a unificação devem ser reforças, incluindo o sistema militar, o estreitamento dos laços com países vizinhos e os esforços para ampliar o pensamento independente da população.

Em 1992, um consenso foi formulado entre os representantes semi-oficiais de Pequim, onde que a ilha taiwanesa e a China continental, deviam formar uma só nação e no discursos de Xi Jinping, chegou a hora.

EUA e Taiwan

Enquanto os chineses se preparam para uma possível invasão a ilha rebelde, os EUA seguem fornecendo armas e equipamentos militares a Taiwan.

O Departamento de estado dos EUA, aprovou uma possível venda de armas a Taiwan no valor de 2,2 bilhões.

Isso logicamente gerou fortes criticas da China a Washington ao dizer que os americanos estão minando a estabilidade estratégica global.

Estamos para ver os chineses invadindo os territórios taiwaneses e tentando retomar a província a qual eles alegam ser rebelde e separatista.

CG ADM

Olá caros leitores! Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM. Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras. Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Olá caro leitor Detectamos que você utiliza um bloqueador de propagandas. Se puder desabilitá-lo enquanto ler nossas noticias, ficaremos agradecidos