URGENTE: O porta-voz do governo francês, teve de ser escoltado para fora do seu próprio escrtório após uma invasão de manifestantes eurasianos.

05 de Janeiro de 2019 20:23:53

Benjamin Griveaux e sua equipe se retiraram do edifício após porta ter sido forçada por veículo de obras. Neste sábado, país registrou novos protestos contra a administração de Macron.

O porta-voz do governo francês, Benjamin Griveaux, e sua equipe precisaram ser retirados às pressas do escritório, depois que um grupo de “coletes amarelos” entrou no edifício onde eles estavam neste sábado.
Imagem relacionada
Os autores da ação – cerca de 15 pessoas – forçaram a porta com um veículo de obras e conseguiram acessar o pátio. Dois carros, um muro e vários vidros ficaram danificados.
Em uma rápida declaração aos jornalistas, Griveaux afirmou que estava trabalhando quando um segurança avisou que ele e a equipe deveriam sair do local por uma das portas dos fundos.
“Não me atacaram. Atacaram a República e a democracia”, ressaltou o porta-voz, que qualificou a ação de “inaceitável”.
Ele afirmou acreditar que as câmeras de vigilância ajudarão a identificar os envolvidos, que serão “punidos”.
Imagem relacionada
“Não cederemos aos violentos nem aos que pedem a queda do governo”, afirmou ele, em alusão direta ao movimento dos “coletes amarelos”.
A ação do grupo aconteceu durante o oitavo sábado seguido de manifestações, com mobilizações que provocaram confrontos em várias cidades da França, principalmente em Paris.
Esses manifestantes portavam bandeiras da França e bandeiras do Movimento Eurasiano.
Resultado de imagem para coletes amarelos
FONTE: AFP.

Leia também
França: Ataque com faca em Paris deixa 3 policiais mortos
Mostrar mais

SKYFORCE

Olá eu sou o SKYFORCE e eu sou Administrador e editor da página e do site Conflitos e Guerras. Tenho como objetivo trazer notícias e informações diárias à todos vocês, sempre de forma séria e imparcial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios