Governo da Rússia alerta para um possível banho de sangue na Venezuela

24 de janeiro de 2019 – 19:30:18 

O Chanceler da Rússia criticou o que ele chama de ingerência externa nos assunto interno da Venezuela e fez um grave alerta afirmando que há a possibilidade de caos no país seguido de um banho de sangue, caso haja intervenção militar em Caracas.

O Kremlin também informou que até o momento, não houve nenhum pedido de ajuda militar por parte de Nicolás Maduro, reforçando a especulação que o governo da Venezuela poderá fazer o mesmo que o presidente da Síria, Bashar al-Assad que solicitou apoio militar a Moscou.
A Rússia também destacou como muito perigoso, uma intervenção militar dos EUA na Venezuela, destaque esse que está sendo bastante especulado por vários analistas. 
Para reforçar a especulação de uma possível intervenção militar norte americana em Caracas, o vice presidente do Brasil, Hamilton Mourão disse que não há a possibilidade do Brasil participar de uma intervenção militar dos EUA na Venezuela. 

“O Brasil não participa de intervenção. Não é da nossa política externa intervir nos assuntos internos de outros países”, respondeu o vice-presidente ao ser questionado pela reportagem do UOL se o Brasil participaria de uma investida aventada indiretamente pelos Estados Unidos.”

MAS O BRASIL PODE VIR A DECLARAR GUERRA A VENEZUELA?
O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, já deixou claro que usará todos os recursos legais para derrubar o governo de Nicolás Maduro e uma intervenção militar brasileira entra nesse recurso legal, mesmo ela não sendo explicitada por Bolsonaro.
Caso o Conselho de Segurança da ONU determine que haja uma ação militar contra o governo de Maduro, o Brasil pode sim declarar guerra ao governo venezuelano. 
Assim como o EUA faz, o Brasil também pode usar o pretexto de que o atual governo da Venezuela está oprimindo o seu povo, causando uma crise humanitária e iniciar intervenção militar para impor a paz na nação vizinha. Em vários caso, os americanos junto dos seus aliados, agiram unilateralmente com ações militares para resolver crises humanitárias em vários países do mundo. Síria e Líbia são alguns exemplos.
Um outro cenário na qual o Brasil poderia declarar guerra a Venezuela, seria caso insurja uma guerra civil em Caracas. Nesse contexto, o Brasil poderia formar uma coalizão nos mesmos moldes usados na Síria e no Iêmen, e apoiar a oposição mesmo sem a aprovação do Conselho de Segurança da ONU, alegando que vários civis estão sendo mortos por forças militares de maduro sem poderem se defender.
Outra possibilidade, é o Brasil declarar guerra por declará, alegando que o Brasil não reconhece o novo governo venezuelano e que o mesmo deve ser destituído a força.
O fato é que a situação na qual estamos vivenciando, está propicia para uma guerra na America do Sul e o Brasil pode sim se envolver.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.