Rússia ameaça os EUA com medidas militares caso o mesmo saia do tratado de armas nucleares.

21 de outubro de 2018 – 14:00:21

O vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia. Sergei Ryabkob disse que o governo russo pode vir a retaliar os EUA com medidas militares caso os americanos saiam do tratado de armas nucelares de médio alcance.

“Se os americanos continuarem a agir de forma grosseira e se retirarem unilateralmente de todos os tipos de tratados e mecanismos de acordo, tipo o assinado com o Irã, então seremos forçados a tomar medidas em resposta, inclusive de natureza militar. Mas nós não queremos ir tão longe “, disse Sergei Ryabkob, vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia.

E complementou

“Os Estados Unidos não tem motivos para acusar a Rússia de supostamente violar o tratado.

Essa saída seria o segundo golpe mais poderoso infligido a todo o sistema de estabilidade estratégica do mundo. O primeiro golpe foi a retirada dos Estados Unidos do tratado antimísseis balísticos em 2001. Mais uma vez, o iniciador da retirada do tratado foi os Estados Unidos”, lamentou Ryabkob.
Segundo Donald Trump, a Rússia violou e vem violando o tratado a bastante tempo 

“A Rússia infelizmente não honrou o tratado, então nós vamos encerrar o acordo e vamos nos retirar”, disse o presidente a repórteres durante um comício em Nevada neste sábado. 

E complementou dizendo.

“Eles vêm violando o pacto há vários anos. Não sei por que o presidente Barack Obama não negociou um novo tratado ou se retirou do atual.”

Já o assessor de segurança nacional de Trump, John Bolton disse o seguinte.

“Não vamos deixar que eles violem um acordo nuclear e façam armas e não nos permitam fazê-las”

Autoridades americanas reclamam do lançamento de mísseis do tipo 9M729 por Moscou, os quais Washington afirma que são capazes de percorrer mais de 500 quilômetros. O tratado INF baniu mísseis capazes de percorrer distâncias ente 500 e 5.500 quilômetros.
Já o ministro da Defesa Britanica, fez declarações divulgadas pelo jornal Financial Times, na qual ele afirma que Londres apoia Washington de maneira “resoluta” quanto à questão, e que o Kremlin está zombando do acordo.
O governo da Alemanha foi outro a criticar a decisão de Trump atravez do seu Ministro do Exterior, Heiko Maas, que disse ser “lamentável” a saída dos EUA do tratado”. 
“Pedimos aos EUA para repensar na sua decisão e avaliar as consequências.
O INF é um importante pilar de nossa arquitetura europeia de segurança e uma saída dos EUA do pacto de armas nucleares colocaria a Europa e a Alemanha diante de questões difíceis, já que o tratado é de elevada importância”. reiterou Maas.
Esse é só o começo das repercussões referente a decisão de Trump em sair do tratado, muitos ainda estão por vir.
Fontes: DW / ABC Internacional

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.