Surgem boatos de uma intervenção militar diante da crise dos combustíveis que se instalou no Brasil

/

25 de maio de 2018 – 12:38:05

Já é de conhecimento de todos, a greve que começou com os caminhoneiros e já se espalhou para outros setores e classes trabalhadoras. O motivo da greve, é a crise dos combustível devido a alta no preço do diesel e da gasolina que chegou a 5 reais o litro.

Diante a essa crise, começou a circular nas redes sociais e em alguns sites independentes, um áudio na qual é dito que o General Braga Netto, deu um ultimato ao governo Temer para que haja um acordo com os grevistas para por fim a greve, caso contrário, será feito uma intervenção militar.[post_ad]
No áudio, não está claro se é uma intervenção militar no governo ou nos grevistas. Segue o áudio abaixo.

Tambem não se sabe se o audito foi retirado de algum outro protesto antigo.
Segundo alguns veículos de comunicação, é prevista para hoje, sexta feira (25) o fim da greve. Alguns lideres grevistas chegaram a um acordo com representantes do governo, depois de uma reunião que durou 7 horas, porem, os caminhoneiros seguem em greve.
Essa informação foi repassada pelo Ministério da Segurança Pública, e de acordo com Raul Jungmann, pode haver há possibilidade do exercito ser acionado para colocar ordem em todos os estados brasileiros. 
Jungmann ainda disse que a greve dos caminhoneiros, pode ser uma manobra de empresários do setor para forçar a redução do preço dos combustíveis, pratica essa conhecida como “locaute”.
Em resumo, o locaute é a pratica pela qual os empresários impedem os trabalhadores de trabalhar, forçando-os a realizarem paralisações em razões de interesses próprios das empresas e não da revindicação dos trabalhadores.

“No momento, estamos ainda colhendo informações na área de inteligência. Agora, comprovada efetivamente a participação de locaute, e como isso de fato é ilegal, não é permitido, porque atenta contra a economia, evidentemente iremos tomar providências. Mas primeiro tenho que checar essas informações, torná-las, de fato, sólidas e consolidadas para, então, poder acionar a Polícia Federal.” disse Jungmann.

Jungmann disse também que a Força Nacional está pronta para agir, mas não há nenhuma previsão de quando isso pode acontecer, porem, segundo ele, cerca 120 homens foram enviados para Minas Gerais.
Já o General Eduardo Villas Bôas, disse que o exercito está pronto para entrar em ação e fazer o desbloqueio das estradas em todo o país.
Apesar de tudo, em momento algum, houve um pronunciamento ou nota oficial de que o exercito estaria pronto a intervir no governo para por ordem no país.
O General Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, Comandante do Exército de São Paulo, disse não haver nenhum plano de intervenção e que nada será feita sem a ordem vinda de Brasília e de acordo com ele, não existe contingente militar para atuar diante da situação.
De acordo com as fontes apuradas pelo o Conflitos e Guerras, o que há no momento, é uma mobilização por parte de alguns manifestantes, que estão utilizando a greve dos caminhoneiros como forma de clamar por uma intervenção militar no governo, porem, o que está mais provável de acontecer, é o exercito ir as ruas para acabar com as manifestações e a greve, caso a situação saia do controle
Vamos esperar para ver as próximas negociações e acompanhar o andamento dos protestos em todo o país.

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.