Venezuela acusa a Casa Branca de ordenar o seu assassinato.

21 de setembro de 2017 – 23:30:54 

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou nesta quarta-feira que a Casa Branca deu uma “ordem” para assassiná-lo, um dia após acusar o colega americano, Donald Trump, de ameaçá-lo de morte.

“Sei o que estou dizendo. Deram a ordem para assassinar o presidente da República Bolivariana da Venezuela e a ordem vem do Salão Oval”, disse Maduro em declarações à estatal VTV.
O líder venezuelano afirmou que está em andamento um plano orquestrado por Washington para atentar contra sua vida, que contaria com a cumplicidade de Julio Borges, presidente do Parlamento venezuelano, dominado pela oposição.

“Você será responsabilizado, Julio Borges, por qualquer ato de violência que aconteça contra a República e contra a minha vida ordenado pela presidência de Donald Trump”, declarou Maduro.

O presidente acusou Borges de ter realizado várias viagens ao exterior em busca de apoio e de “preparar as condições para uma invasão gringa, um golpe de Estado ou o assassinato do presidente”.
Na terça-feira, Maduro acusou Trump de tê-lo ameaçado de morte durante o discurso proferido na Assembleia Geral das Nações Unidas.

“Donald Trump hoje ameaçou de morte o presidente da República Bolivariana da Venezuela”, disse Maduro para centenas de partidários após uma “passeata anti-imperialista” em Caracas.

“A agressão do novo Hitler da política internacional, do senhor Donald Trump, contra o povo da Venezuela, a supremacia racial, imperial, hoje se manifestou”.

Ao discursar na Assembleia Geral, Trump definiu o governo Maduro como uma ditadura socialista “inaceitável”, e garantiu que ajudará os venezuelanos a restaurar a democracia.
“Não podemos ficar à margem e apenas observar”, disse Trump, que já impôs sanções financeiras à Venezuela e a Maduro, e não descarta uma “opção militar” diante da grave crise política e econômica venezuelana.
Segundo alunas, a Casa Branca tende a retaliar a decisão venezuelana de vender o seu petroleo somente na moeda chinesa.
Fonte: IstoÉ

Mostrar mais

CG ADM

Sou o fundador da pagina Conflitos em Guerras, a qual foi criada em 2014. Sou uma pessoa que trabalha como todo brasileiro e não recebo ajuda nem do governo e nem de empresas mandar a pagina e o site. Não sou formado em jornalismo, faço esse trabalho por gostar muito de deixar as pessoas informadas sobre esse seguimento na qual não tem muita cobertura das grandes mídias. Caso queria entrar em conta, envie um e-mail para o endereço [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios