Trump diz que ‘paciência estratégica’ com Coreia do Norte chegou ao fim

/
3 min de leitura

01 de julho de 2017 – 17:30:25

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (30) que os programas nuclear e de mísseis balísticos da Coreia do Norte requerem uma “resposta determinada” e que a era de “paciência estratégica” com o governo norte-coreano acabou. A declaração foi feita em uma coletiva de imprensa conjunta com o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, na Casa Branca.

“A era de paciência estratégica com o regime da Coreia do Norte tem fracassado… Francamente, essa paciência acabou”, disse Trump.

“Nós estamos trabalhando intimamente com a Coreia do Sul e com o Japão, assim como com parceiros por todo o mundo, em uma gama de medidas diplomáticas, de segurança e econômicas para proteger nossos aliados e nossos próprios cidadãos dessa ameaça conhecida como Coreia do Norte”, disse Trump.

Ao fim da coletiva conjunta, Moon Jae-in informou que Trump realizará este ano uma visita a Seul. “Convidei o presidente Trump à Coreia este ano, e ele gentilmente aceitou o convite”, afirmou Moon durante um breve pronunciamento nos jardinas da sede presidencial.
Situação tensa
Trump recebeu Moon nesta sexta-feira no Salão Oval para uma reunião cuja agenda estava em grande parte dedicada a discutir as tensões com a Coreia do Norte por causa de seus testes de mísseis e pela continuidade de seu programa nuclear.
Mesmo antes do início da reunião a portas fechadas, durante uma rápida declaração à imprensa, Trump disse que havia “muitas opções” abertas em relação à Coreia do Norte.
Nessa oportunidade, Moon disse, através de um tradutor, que com Trump havia mantido “uma discussão muito honesta sobre vários temas, incluindo a Coreia do Norte”.
Desde que chegou à Casa Branca, Trump tenta convencer a China a exercer sua influência para conter o governo da Coreia do Norte, embora até agora isso não tenha tido resultados.
A situação se tornou ainda mais tensa depois que o governo de Pyongyang libertou e enviou de volta o americano Otto Warmbier, que havia sido detido há 18 meses na Coreia do Norte.
Warmbier chegou aos Estados Unidos em coma e morreu poucos dias depois por causa de uma infecção cerebral cuja causa nunca foi esclarecida.
Fonte: G1 / Últimos Acontecimentos

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.