AMÉRICASBRASIL

Brasil cede bases para voos de aviões militares da Inglaterra para as Malvinas, Argentina exige expilações.

02 de março de 2017 – 17:03:49 

A Argentina apresentou um protesto ao Brasil por hospedar aeronaves militares britânicas que voam para as Ilhas Malvinas. O governo brasileiro diz desconhecer esses voos.

O governo argentino disse que a Royal Air Force realizou 18 vôos entre as Malvinas e aeroportos no Brasil nos últimos dois anos. Buenos Aires chamou-os de ruptura de acordos entre países sul-americanos.
O Ministério das Relações Exteriores argentino disse em um comunicado que estava “preocupado” com seis vôos no ano passado e 12 em 2015. O ministério disse que pediu uma explicação ao governo brasileiro, lembrando o compromisso do país de “não permitir aviões ou navios de guerra britânicos nos arquipélagos disputados “.

“O Ministério das Relações Exteriores brasileiro reafirmou seu apoio ao nosso país nesta questão e disse que não tinha conhecimento desses vôos”, disse a declaração argentina.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil não fez comentários imediatos sobre o assunto.
A Argentina perdeu uma breve mas sangrenta guerra com a Grã-Bretanha depois de invadir o arquipélago do Atlântico Sul em 1982.
A guerra sobre as ilhas conhecidas pela Argentina como as Ilhas Malvinas, custou a vida de 649 argentinos e 255 militares britânicos.
Durante seus oito anos como presidente da Argentina, Cristina Fernandez tentou pressionar a Grã-Bretanha para conversar sobre a soberania das Ilhas, afastando navios britânicos, incentivando as empresas a se desvencilhar da Grã-Bretanha e levantar outras barreiras comerciais. 
As tensões diminuíram desde que o empresário Mauricio Macri a sucedeu como presidente em 2016, prometendo uma postura menos conflituosa.
Na maior descoberta em décadas, a Grã-Bretanha e a Argentina anunciaram em 2016 que iriam trabalhar para eliminar as restrições nas indústrias de petróleo, pesca e navegação que afetam as Malvinas. 
Eles também concordaram em aumentar o número de vôos entre as ilhas e a Argentina.
As Malvinas são internamente autônomas, mas a Grã-Bretanha é responsável pela defesa e pelos assuntos externos.
A Argentina alega que a Grã-Bretanha ocupou ilegalmente as ilhas desde 1833. A Grã-Bretanha discute isso e diz que a Argentina está ignorando os desejos de seus 3.000 moradores que querem permanecer como um território britânico.
Fonte: The Guardian

CG ADM

Olá caros leitores! Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM. Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras. Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Don`t copy text!
Fechar

Adblock detectado

Olá caro leitor Detectamos que você utiliza um bloqueador de propagandas. Se puder desabilitá-lo enquanto ler nossas noticias, ficaremos agradecidos