Ucrânia realiza seus testes de misseis próximo a Crimeia sem resposta da Rússia

3 min de leitura

01 de dezembro de 2016 – 11:34:29


Os exercícios militares com misseis balísticos por parte da Ucrânia. perto da península do Mar Negro é o primeiro na nova fase da ex-república soviética e um sinal de que ela está recuperando a assertividade em face de seu arqui-inimigo a Rússia.

Na ocasião, o presidente ucraniano Petro Poroshenko twittou a seguintes mensagens.

“Ninguém vai nos deter. Nós estaremos agindo no interesse do povo da Ucrânia!”

Um porta-voz militar ucraniano disse ao site de notícias ucraniana 112.ua em Kiev que a Ucrânia não estava violando as leis internacionais.

“Os lançamentos começaram. Tudo está indo conforme o planejado”, informou Volodymyr Kryzhanovskiy.

Ele disse que os jogos de guerra incluíram unidades de defesa aérea, bem como drones militares e sistemas de misseis terra-ar S-300.
Kryzhanovskiy acrescentou que nenhum dos mísseis iria pousar mais perto de 30 quilómetros (19 milhas) de Crimeia.
Imagens dos testes
A mídia ucraniana estava cheio de especulação na quarta-feira que a Rússia pretendia abater os mísseis da Ucrânia, quando começasse os testes.
O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Mariana Ucraniana, Betsa disse ao site Ukrainska Pravda que Kiev tinha recebido várias notas e cartas dos chanceleres russos e de defesa protestando contra os testes.
As mensagens de Moscou destacavam que os “testes supostamente violariam a soberania da Rússia e a lei internacional”, disse Betsa.
O Kremlin inicialmente não confirmou o envio de nenhuma mensagens de aviso.
Mas o porta-voz Dmitry Peskov disse em uma edição online desta quinta-feira no Vedomosti que a Rússia de fato abateria os mísseis se esses emitisse algum tipo de ameaça.
Peskov disse que os testes poderiam “criar condições perigosas para vôos internacionais que cruzam o território da Rússia e nas regiões vizinhas”.
Uma fonte não identificada no exército da Criméia disse à agência de notícias estatal RIA da Rússia de que os sistemas anti-mísseis de sua região tinha sido colocado em um estado elevado de alerta.
O chefe nacional do Conselho de Segurança da Ucrânia, advertiu na quarta-feira que essa intimidação não iria funcionar.

“As ameaças de usar armas contra a Ucrânia são um esforço para transformar a guerra híbrida na qual a Rússia vem travando contra nós durante os últimos três anos, em uma guerra ativa “, disse Oleksandr Turchynov.

O a segunda bateria de testes está previsto para ter duração de duas horas na sexta-feira.
Fonte: Liveuamap

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.