Irã assina acordo militar com a China enquanto planeja gastar 10 Bilhões em armas da Rússia

/
3 min de leitura

15 de novembro de 2016 – 02:34:36 

De acordo com relatórios russos e iranianos, Teerã está ponderando assinar um acordo de comprar de armas no valor de $ 10 bilhões com Moscou e assinou um novo acordo militar com Pequim.

Rússia e Irã estão em conversações sobre um acordo de armas no valor de cerca de US $ 10 bilhões que visa Mosco entregaria de T-90, sistemas de artilharia, aviões e helicópteros para Teerã, disse um senador sênior russo na segunda-feira (14), a agência de notícias RIA. 
Viktor Ozerov, chefe do comitê de defesa e segurança na câmara alta russa do Parlamento, ou Conselho da Federação, falou a repórteres sobre o potencial negócio, que segundo ele esteve em andamento durante uma visita parlamentar para o Irã, disse RIA.
Em outro movimento para reforçar o aparato militar da República Islâmica, o Irã a China assinaram na segunda-feira (14) um acordo para reforçar a cooperação entre as duas nações. 
O acordo militar entre Teerã e Pequim implica em uma maior coordenação de treinamento bilateral e um alinhamento mais estreito do que o regime iraniano vê como regionais nas questões de segurança. 
O movimento representa um “upgrade nas forças armadas, defesa e cooperação de longo prazo com a China”, conforme citado pelo Irã Tasnim New onde o ministro da defesa Hossein Dehqan falou em Teerã juntamente com o seu homólogo chinês, o general Chang Wanquan. 
Rússia e China, juntamente com os EUA , Grã-Bretanha, França e Alemanha, assinaram o acordo para conter o programa nuclear do Irã em troca da flexibilização das sanções ocidentais após anos de impasse e crescentes temores no Ocidente de que o Irã buscava desenvolver armas nucleares. 
Os esforços para impulsionar o estabelecimento militar iraniana veio como penhor aos olhos do mundo sobre o presidente eleito Donald Trump de desfazer o acordo nuclear entre o Irã e as potências mundiais. 
Enquanto isso, a Rússia disse que está pronto para trabalhar rápido para reparar as relações com Washington agora que Trump foi eleito. 
O chanceler russo Adjunto Sergei Ryabkov foi citado como tendo dito na segunda-feira (14) pela agência de notícias RIA que as autoridades em Moscou pouco sabia dos planos de política de Trump, e reconheceu que havia uma diferença entre suas promessas de campanha eleitoral e as políticas que ele iria implementar uma vez no cargo. 
Rybakov disse que o apoio da Rússia para o acordo nuclear do Irã manteve-se inalterada, apesar das declarações de campanha de Trump que disse se eleito, sua prioridade seria de desfazer o pacto,
Fonte: The Jerusalem Post

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.