EUA a beira de uma nova Guerra Civil?

/

12 de novembro de 2016 – 23:20:02

Na terça-feira, o republicano Donald J. Trump ganhou uma eleição histórica para se tornar o 45º presidente dos Estados Unidos, mas muitos grupos contrários a Trump disseram que não aceitam o resultado da eleição e prometeram lutar contra a sua eleição.

Diante disso, uma grande agitação vem se formando em todo o país, com protestos que já estão saindo fora do controle.

Mais de três milhões de pessoas, incluindo uma série de celebridades de Hollywood, assinaram uma petição pedindo para que o Colégio Eleitoral dos EUA, anulem de Trump nomeiem a democrata Hillary Clinton como presidente.

Varias ações de revolta estão ocorrendo e se espalhando rapidamente por todo o país.
Relatos de Violência nos EUA apos vitória de Trump
  • Bandidos liberais espancaram um homem que andava com um cachorro vestido de Trump, o homem foi hospitalizado.
  • Varias pessoas inundaram o Twitter com chamadas para assassinar Trump e os seus apoiantes. 
  • Uma menina de uma escola secundária, foi espancado depois de apoiar Trump. 
  • Um escritor norte americano defendeu o assassinato de Trump.
  • Um líder do Conselho de Relações Islâmico-Americana, defendeu a derrubada do governo. 
  • Um manifestante disse à CNN que as pessoas que estão defendendo a vitória de Trump “deveriam ser mortas”. 
  • Pedidos de referendo de separação do país foram apresentadas na Califórnia e Oregon.
  • Grupos cotários a vitória de Trump, disseram que irão organizar paralisações em todo o país.
  • Protestantes estão quebrando algumas lojas e queimando bandeiras dos EUA em praças publicas.
  • Grupos queimaram carros e bloquearam o transito em algumas cidades dos EUA.
Estariam alguns grupos e organizações fomentando uma nova guerra civil nos Estados Unidos?

E esses são apenas alguns dos incidentes já relatado. Há muitos outros.

“Os meios de comunicação o que ajudou a espalhar o ódio quer nos fazer acreditar que tudo isso é normal, mas isso é realmente?”

Segundo algumas pessoas, organizações de caridade de esquerda com fontes desconhecidas de dinheiro, então fornecendo o financiamento para os protestos em todo o país, alguns dos quais se transformaram em motins violentos que ameaçaram a capacidade de uma nação dividida e que está com dificuldades de se unificar depois de uma eleição presidencial controversa.

O Fundo de Unidade e Progresso é uma organização isenta de impostos com a mesma classificação que a Cruz Vermelha. A missão do grupo é “fornecer uma alternativa progressista para instituições de caridade a população, de acordo com seus registros de IRS.
O fundo fornece atualmente, apoio financeiro a ações contrárias a guerras e contra o racismo. 
O grupo ativista considerado de esquerda, começou a financiar “protestos de emergência ” após a eleição de Trump. 

“Não está claro de onde o Fundo de Unidade e Progresso recebe o seu dinheiro, o fundo não lista publicamente seus doadores e não respondeu a uma lista de questões apresentadas pelo The Daily Caller,” disse Hasson. 

Mas um post publicado no Site de Dennis Michael Lynch diz que é bem provável que o dinheiro de Soros pode estar por trás de tudo isso. 
A MoveOn.org um grupo ativista liberal que explodiu por toda a nação, é financiado pela Open Society Foundations Soros. Agora é bem sabido que MoveOn.org foi responsável por muitos dos tumultos e protestos em comícios de campanha de Donald Trump, alguns dos quais se tornaram violentos e perigosos. 
Na Quarta-feira (9), dia seguinte a vitória de Trump, a MoveOn.org entrou em ação. O grupo lançou um aviso na sua página do Facebook, anunciando que iria realizar “reuniões pacíficas de resistência” em todo o país na quarta-feira (9). 
A vereadora socialista Kshama Sawant, residente em Seattle, Washington, também é mencionada como chamando varios protestos massivos para parar a posse de Donald Trump em janeiro. 
Em um comício pós-eleitoral lotada de pessoas em Seattle City Hall, Kshama Sawant convocou as pessoas a protestarem em massa na quarta-feira à noite e prometeu uma paralisação nacional no dia da posse do novo presidente. 

“Convoco todos na Quarta-feira às 4 horas, para estarem em Westlake [Parque], vamos ter um grande protesto e dizer a América que não aceitamos uma agenda racista”, disse Sawant. 

“E tenham certeza que no dia da posse … vamos fazer uma parada em todo o país.” 

Outros protestos irromperam em Seattle ao longo da manhã na Costa Oeste na quarta-feira depois de Trump ter vencido. 
Barack Obama e Hillary Clinton encorajaram seus seguidores a permanecer em paz e aceitar a vitória de Trump. Obama, no entanto, não fez absolutamente nada para pôr fim à violência. 
Há agora relatos e preocupações de que Trump pode ser o alvo de uma tentativa de assassinato e sem dúvida que tal tentativa, mesmo se bem-sucedida, poderia provocar ainda mais violência e ódio. 
Estamos próximo de ver uma segunda sangrenta guerra civil diante da vitória eleitoral do Trump? Se a situação continuar ocorrendo da forma que está, o improvável pode se tornar real.

Por Conflitos e Guerras

Olá caros leitores!

Meu nome é Hericson, mais conhecido por vocês como CG_ADM.

Sou o fundador da rede de noticia militar, Conflitos e Guerras.

Espero poder está sempre ao lado de vocês provendo noticias de qualidade.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.